Header Ads

The Raven Age chega ao Brasil na cola do Iron Maiden e fala sobre Rock in Rio: "realizando um sonho"

The Raven Age vai abrir os shows do Iron Maiden no Brasil e toca no Rock in Rio
Por Bruno Eduardo

Representantes da nova geração do metal alternativo mundial, o The Raven Age retorna ao Brasil como banda de abertura dos shows do Iron Maiden em São Paulo (06/10) e Porto Alegre (09/10). Mas quem for ao Rock in Rio no dia do metal (04/10) também terá oportunidade de assistir o grupo britânico. Na Cidade do Rock, eles vão se apresentar no "Rock District", que é uma espécie de bairro temático dentro do festival, com calçada da fama, muro da fama - com marcas das mãos de alguns artistas consagrados - e claro, um super palco para shows. "O Rock in Rio é um dos maiores festivais que existem no mundo. Minha lembrança do festival vem desde criança e sempre acompanhei por vídeos. Poder se apresentar com o The Raven Age é uma realização de um sonho. Ainda mais numa noite com bandas tão icônicas como Iron Maiden e Scorpions", disse George Harris, guitarrista da banda, por telefone ao Rock On Board.

Formado há uma década, o The Raven Age já coleciona grandes festivais e turnês em seu currículo, mas no Brasil, ainda há muita gente que só conhece o grupo por ter um integrante que é filho do baixista do Iron Maiden (George é filho de Steve Harris). Perguntamos ao George como ele se sente ao saber disso e o mesmo garantiu que não vê problemas na forma que alguns fãs conhecem o grupo. "A gente só pensa em mostrar nosso som para a maior quantidade de pessoas que pudermos. Se o cara é fã de Iron Maiden e ficou interessado em conhecer o no nosso som, seja por qual motivo for, isso já é uma grande coisa. Já tocamos outra vez no Brasil e foi uma grande experiência". 

E como os fãs de Iron Maiden vêm recebendo o grupo nessa turnê, já que a banda segue abrindo para a Donzela em outros países? "Tem sido ótimo. Na verdade, melhor impossível. Sabemos da responsabilidade em tocar com uma das maiores bandas da história e como isso é um privilégio. Mas temos sido muito bem recebidos e só pensamos em conquistar o nosso público também", afirmou o guitarrista. 

O The Raven Age está na estrada divulgando o seu novo trabalho de estúdio, Conspiracy, que vem recebendo elogios da crítica especializada no mundo inteiro. Esse álbum também marca a entrada do novo vocalista, Matt James. "Matt é um excelente cantor e acrescentou demais ao som do The Raven Age. Acho que ele fez um ótimo trabalho no novo disco e certamente soma muito ao grupo nos shows. Estamos todos muito felizes com a contribuição que ele tem dado", falou o guitarrista. 

Perguntamos ao George se ele concorda que som da banda ficou um pouco mais melódico nesse novo trabalho, e ele foi categórico: "Sim, você está totalmente correto em seu questionamento. Acho que trabalhamos mais em cima das melodias nesse álbum e o resultado foi de um disco totalmente diferente do anterior. Acho que evoluímos muito nesse trabalho". O som do The Raven Age, para quem não conhece, segue o que muitos classificam como metal alternativo. Pedimos para o George dizer o que um fã de rock que ainda não conhece o grupo, pode esperar do som deles. "Nós fazemos um som pesado mas com espaço para melodia. Diria que é um estilo parecido com o de bandas como Stone Sour, Killswich Engage e Trivium, acredito". 

Enquanto o The Raven Age não chega no Brasil, você pode conferir o novo single deles abaixo. "Seventh Heaven", está presente no último álbum da banda, Conspiracy, lançado este ano. 

Nenhum comentário: