Header Ads

test

Padrinho do grunge, Chris Cornell fascina fãs no Rio com duas horas de clássicos

Foto: Reprodução Internet
Cornell desfilou sucessos em mais de duas horas de show acústico
Por Rafael Rodrigues

Os fãs que foram na noite quente e chuvosa desta quinta-feira (08), ao Teatro Bradesco, no Rio, para ver a "Acoustic Higher Truth World Tour" de Chris Cornell, certamente não se decepcionaram. Embora com um formato acústico, como da última vez em que esteve em terras tropicais, o cantor sabe exatamente como usar o intimismo a seu favor e, principalmente, a favor de sua voz.

Com um setlist generoso (26 músicas), o simpático e falante vocal do Soundgarden, Audioslave e Temple of the Dog desfilou por clássicos de suas antigas bandas, assim como de seus discos solos anteriores. Destaque para o ótimo 'Euphoria Morning', onde "Can't Change Me" e a beleza melancólica de "When I'm Down" deram o tom.

Do novo álbum, aclamado pela crítica, se destacaram a radiofônica "Nearly Forgot My Broken Heart", "Before We Disappear", que abriu o show e, claro, para fechar, a faixa título "Higher Truth". Pegando carona na miniturnê americana feita com o super grupo Temple of the Dog, rolaram ainda "Wooden Jesus", a exuberante "All Night Thing" e o grande clássico grunge "Hunger Strike". 

Como não podia deixar de ser, os antigos e nem tão novos fãs do cantor se deliciaram com sucessos do lendário Soundgarden e do saudoso Audioslave. Lá estiveram "Rusty Cage", "Blow Up the Outside World", "Like A Stone", "Doesn't Remind Me" e, claro, "Black Hole Sun".

Cornell teve a companhia destacada do músico Brian Gibson que, em diversas faixas, o acompanhou no violoncello, piano e até mesmo bandolim, com destaque para o estrondoso solo feito no superhit "Black Hole Sun". 

Para o formato acústico escolhido, a plateia manteve mais comportada, e não era de se esperar nada diferente. Porém, em momento algum o público foi frio, se envolvendo com os grandes sucessos cantados.

Os anos têm feito bem a Cornell. Por vezes ouviu-se dizer que o cantor era melhor no estúdio do que ao vivo. É fato que algus tons não são mais alcançados pela já rodada voz do cantor de Seattle, mas é nítido que ele sabe dosar seu fôlego para levar um show perfeitamente bem. A escolha de um formato acústico facilita essa tarefa.

O lance é que os mitos do Rock estão ficando para trás, e Cornell é um desses. Qualquer chance que tiver de vê-lo não deve ser desperdiçada, pois se trata de uma das maiores e mais icônicas vozes da história do rock. 

Segue abaixo o Setlist completo: 

1- Before We Disappear
2- Can't Change Me
3-'Til the Sun Comes Back Around
4- Nothing Compares to You (Prince cover)
5- Nearly Forgot My Broken Heart
6- Improvisation (com base na música "Seasons", que depois foi tocada na íntegra)
7- The Times They Are A-Changin'(Bob Dylan cover)
8- Josephine
9- Fell on Black Days (Soundgarden)
10- Thank You (Led Zeppelin cover)
11- Doesn't Remind Me (Audioslave song)
12- Wide Awake (Audioslave)
13- Like a Stone (Audioslave)
14- Wooden Jesus(Temple of the Dog)
15- All Night Thing (Temple of the Dog)
16- Blow Up the Outside World (Soundgarden)
17- When I'm Down
18- Let Your Eyes Wander
19- I Am the Highway (Audioslave)
20- Rusty Cage (Soundgarden)
21- Black Hole Sun (Soundgarden)
22- Getaway Car (Audioslave)
23- A Day in the Life (The Beatles Cover)

Bis:
24- Hunger Strike (Temple of the Dog)
25- Seasons
26- Higher Truth

Rafael Rodrigues é um carioca que jura ter nascido em Seattle. É daqueles que dispensam sapatos sociais e usa seus casacos de flanela xadrez até hoje. Influenciado por uma época "de verdade", em que as rádios tocavam rock and roll e as pessoas compravam discos, ele acabou se tornando apresentador do programa 'Rock News' na Rádio Oceânica FM para poder relembrar lendas do rock anos noventa. Ele também foi colaborador do Portal Rock Press entre 2011 e 2014. Hoje é repórter colaborador no site Rock On Board e uma das maiores enciclopédias vivas quando o assunto é grunge.

Nenhum comentário: