sábado, 14 de setembro de 2013

Rock in Rio 2013: The Offspring lota Palco Sunset em show recheado de hits

Foto: Bruno Eduardo
Offspring repassa 30 anos de carreira em show recheado de hits

Por Bruno Eduardo

Era um show para o palco principal. Detendo o maior público do Palco Sunset até agora, o Offspring repassou um repertório digno de greatest hits. Para ter uma ideia, ainda ficaram de fora clássicos incontestáveis da carreira, como: “Gonna Away”, “What Happened To You” e “Gotta Get Away”. 


Desde 2008 sem visitar o país, o grupo não perdeu tempo para recuperar tempo perdido, e lançou uma sequência híbrida com “All I Want”, “Bad Habbit” e o maior sucesso de Smash (prestes a completar 20 anos), “Come Out And Play”.
 
Sem qualquer cerimônia, a banda nega suas origens pré-fama, e não toca qualquer música dos discos The Offspring e Ignition, mas ninguém parece se importar. O fato é que o público do Offspring mudou, e os trintões que ainda os acompanham, estão sem fôlego para rodinhas de pogo – talvez a banda também esteja, mas disfarçam com classe. Entre o riff simples e eficaz de “Original Prankster” e o violão de “Kristy, Are You doing Ok?”, o que se viu foi um Offspring jogando para plateia e se dando bem. Sobrou tempo para inclusões de músicas do disco novo, e outras da fase menos inspirada (como “Hit That”). Também foi possível notar que  grupo ainda pega forte em pancadas como “Americana” – punk veloz, que lembra os tempos primórdios. Como era de se esperar, as infalíveis “Pretty Fly” e “The Kids Aren’t Alright” – provavelmente as mais aguardadas da noite - fecham a primeira parte do show.
 
Porém, o melhor estava guardado para o final. Marky Ramone se junta ao grupo, e tocam “California Sun”, dos Ramones, e “R.A.M.O.N.E.S.”, composta pelo Motörhead em homenagem à lendária banda punk. “Esse é o dia mais feliz da minha vida” – declara Noodles. Inclusive, o guitarrista afirmou em entrevista exclusiva a este que vos escreve, por telefone, estar feliz por finalmente tocar no Rock in Rio, em seu país de origem. Para finalizar a irretocável apresentação, o grupo executou a imortal “Self Steen” – clássico de Smash.


[Matéria publicada originalmente por Bruno Eduardo no Portal Rock Press]

0 comentários:

Postar um comentário