Últimas

Post Top Ad

Your Ad Spot

Bon Jovi '2020' traz temática dos novos tempos com canções mais do mesmo

Bon Jovi retrata o momento atual do mundo em '2020'

Bon Jovi
2020
⭐⭐⭐✩✩ 3/5
Por  Rosangela Comunale 


Bon Jovi 2020. O nome, de cara, até nos deixa pensar que se trata de um álbum para propositalmente registrar a história deste lastimável ano pandêmico. Mas, profeticamente, Jon Bon Jovi já tinha batizado  o trabalho desde cedo, sem imaginar que um tal de Covid-19 chegaria para adiar o lançamento que seria em maio último.


E aí, o que aconteceu? O artista adiou os planos para requentar o disco, rearrumando o repertório com duas canções contemporâneas ao distanciamento social. Foi então que surgiram  “All that you can”, com participação de fãs em quarentena durante a composição, e “American Reckoning”, inspirada no episódio no qual o americano George Floyd foi assassinado, vítima de preconceito racial, em 25 de maio deste ano. "Digo que é tópico, ao invés de político”, falou ele sobre o 2020 à Reuters TV, mas destacando: "Tentei me considerar uma testemunha da história. E se eu estava só testemunhando a história, podia registrar os fatos e talvez fazer uma pergunta. Mas quis parar por aí”.


Mas o que Jon esqueceu de avisar foi que o trabalho, com essa pegada conceitual confessa, mais parece ser um álbum solo dele do que da banda que leva seu nome. Talvez, nem se Richie Sambora voltasse ao grupo, pudesse marcar algum riff icônico do Rock como sempre fez porque as oportunidades não seriam muitas, musicalmente falando. E os atuais músicos do Bon Jovi, mesmo se fossem os mais virtuosos do mundo, não conseguiriam fazer muita coisa. Bon Jovi 2020 está mais para uma homenagem a Bruce Springsteen. Um tributo a um artista vivo. Afinal de contas, não foi à toa que o “The Boss“ tenha sido uma das primeiras pessoas a quem Jon mostrou o álbum.


Letras com referências a temas como Racismo, Migração, Pandemia e Violência Policial regadas a melodias bucólicas, com exceção de “Limitless”, single atualmente trabalhado,  “Brothers in Arms” e “Beautiful Drug”, que são mais viçosas, diríamos, e podem lembrar os “old days”. “American Reckoning” e “Streets of Philadelphia”, velha canção de Springsteen, parecem ter sido separadas na maternidade. “Story of Love”, “Let it Rain, “Lower the Flag” e “Blood in the Water” seguem pelo mesmo caminho.


“All that you can”, uma das novatas da Pandemia, soou melhor pelo Instagram do artista quando, com seu violão, ainda criava as estrofes com o auxílio de seus seguidores. A letra, que fala sobre as agruras que o distanciamento social provocou (“As we wave outside the window/Older loved ones stay inside - Enquanto acenamos pela janela, nossos amados idosos ficam dentro de casa”), talvez precisasse ser puramente ouvida sem firulas melódicas de guitarras e coisa e tal. A outra do dueto pandêmico, “American Reckoning”, lembra a frase “I can't breathe (Não consigo respirar”), pronunciada por George Floyd enquanto era assassinado e deixa um quê de melancolia no mais puro estilo Springsteeniano de compor.


Apesar de querer deixar a marca da história que este ano traz, Bon Jovi 2020, infelizmente, não surpreende.

Post Top Ad

Your Ad Spot