segunda-feira, 25 de setembro de 2017

SP Trip: Em clima de festa, Aerosmith faz show intenso e descontraído em São Paulo

Steven Tyler mostrando a energia de sempre no SP Trip
Por Karla Beltrani

A banda de abertura nesse domingo foi o Def Leppard, com hits clássicos da banda, muitas luzes e efeitos, o vocalista Joe Elliot arrisca o português e fala com o público, agita e anima os fãs. Ver o show do Def Leppard é como ouvir um cd da banda, nostálgico! A banda fez um bom show e a voz do vocalista, apesar do tempo, parece não ter sido tão afetada, como vemos com muitos outros vocalistas de bandas da mesma época.

Com um pouco de atraso, por volta das 22:00 horas o Allianz Parque se prepara para receber o Aerosmith, mais uma vez, em menos de 1 ano desde a sua última passagem em outubro de 2016. E diferente do show do ano passado, em que o vocalista Steven Tyler interagiu pouco com os fãs, esse ano Steven Tyler está mais soltinho e todo brincalhão.

O show começou com a música "Let The Music Do the Talking", do álbum 'Done with Mirrors', lançado em 1985, e o vocalista já começou a arriscar algumas frases em português com um "e aí meu? ", o suficiente para o público delirar. Em “Love In An Elevator”, Steven Tyler segue invicto quanto a sua performance no palco, ele dança, pula e não para, o que nos mostra que ainda tem fôlego de sobra e que essa está longe de ser a despedida da banda.

Na sequência vem o hit, "Cryin’", impossível o público não cantar junto, Steven se joga no chão, dramatiza, prende o olhar dos fãs, não só pelos trejeitos, o visual, as roupas, mas ele continua cativante a cada show.

Esse ano o público estava mais contido, mais frio, quanto ao vocalista já não podemos dizer o mesmo, Steven Tyler interagiu muito, jogou os seus coloridos lenços para os fãs e até beijou uma fã e tirou diversas selfies com ela.

O show segue com “Livin On The Edge” o vocalista leva o público a loucura, respira e suspira ofegante propositalmente, sem medo de desafinar, quantas vezes o vocalista “viveu no limite” nos palcos e na vida? Um estádio inteiro cantando “Livin' on the edge You can't help yourself at all” e fãs em cima do palco, como em 2013.

O show é recheado de clássicos e também conta com uma fase mais comercial da banda. Joe Perry brilha no palco e pergunta para público: “como vocês estão essa noite?” E diz que vai tocar um Blues estilo Boston, com "Stop Messin' Around”. Muito brincalhão o vocalista Steven Tyler diz: “vocês são foda” e depois pergunta: “Como se diz Joe Perry em português?” Na sequência “Oh Well” e mais uma vez Steven pergunta: “Cadê as minas?” O público cai na risada e muitos percebem o quanto Steven está mais solto e leve no palco.

O tema do filme Armagedon (“I Don’t Wanna Miss a Thing”) faz o estádio brilhar com a luzes dos celulares. A clássica “Mama King”, de 1973 não poderia faltar e Steven Tyler surpreende os fãs com a mesma voz e a mesma entonação da época.

Para os amantes de The Beatles e Aerosmith, a versão de “Come Together” agita o público. Sem perder o folego e o ritmo “Sweet Emotion” e com frases recém aprendidas Steven diz: “vamos chapar o coco”, em “Dude (looks like a lady)” o vocalista gira, dança, faz caras e bocas, levanta o colete, provoca os fãs, Steven Tyler está “impossível” da melhor maneira possível.

As luzes se apagam, o vocalista sai de cena, faz a troca de roupa e um piano de calda branco já está posicionado no meio do palco, Tyler volta e toca uma das músicas mais esperadas da noite pelos fãs, “Dream On”, as luzes brilharam mais uma vez, algumas pessoas chorando, outros abraçados, vozes embargadas, roucas e gritando de emoção: “Dream On... Dream On... Dream On...” era de arrepiar, por mais que essa seja a 4 vez em que vejo um show do Aerosmith, sem dúvida esse foi o ápice do show!

"Walk This Way" hit conhecido de muitos e sucesso nos anos oitenta agitou a noite nesse domingo (24) e encerrou a apresentação da banda.

Apesar do repertório mais enxuto, o Aerosmith deu para os fãs uma apresentação de entrega, intensa e descontraída e mostrou que ainda tem muito fôlego apesar dos cabelos brancos e que o show não para por aqui!

0 comentários:

Postar um comentário