quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Definitivamente, ou talvez, o melhor disco do Oasis

Foto: Oasis / Definitely Maybe
Definitely Maybe possui também das capas mais legais do Oasis
Por Lucas Scaliza

Embora o Oasis tenha explodido para o mundo com seu segundo disco (por conta da balada “Wonderwall”), Definitely Maybe sempre foi o confesso disco preferido de Noel Gallagher, guitarrista e principal compositor do grupo, que aliás, compôs todas as músicas do álbum. Esse é também o preferido de Bonehead, ex-guitarrista e membro fundador do grupo, que falou sobre o disco em uma entrevista recente. 

Liricamente, acho que [o disco] capturou a imaginação de todo mundo, e são canções que só podem ser escritas uma vez sobre ser uma estrela do rock e viver uma vida diferente. Pode não ser o nosso disco mais musical, mas acho mesmo que é nosso melhor trabalho”, disse Bonehead.

Definitely Maybe - ao lado de Be Here Now (1997) e (What’s The Story) Morning Glory? (1995) - faz parte de uma trinca incrível para o começo de uma banda. A falta de experiência e de dinheiro, bastante comum em discos debutantes, foi compensada pela energia do quinteto e alguns elementos que salvaram sempre o Oasis vezes depois: o bom gosto de Noel para solos, riffs e harmonias e a voz característica de Liam. Nunca foram uma banda de músicas superelaboradas, mas sabiam colocar as coisas em seus devidos lugares, sem exageros. Em Definitely Maybe há diversão, algo que foi se perdendo a partir de Standing on the Shoulder of Giants (2000).

Segundo conta Bonehead, a princípio eles trabalharam com o produtor Dave Batchelor, que de acordo o ex-guitarrista, era um cara que fazia o Oasis tocar diversas vezes o trecho de uma mesma música até sair do jeito que ele achava bom - tudo isso, ao custo de 800 libras esterlinas por dia. No entanto, quando eles ouviam as gravações, não sentiam que era aquela sonoridade que procuravam ou mesmo a que ouviam na sala de gravação. Então assinaram em 1993 com a Creation Records e foram gravar em um estúdio da Cornualha, sudoeste da Inglarerra, com Mark Coyle coproduzindo ao lado de Noel. E deu certo!

Definitely Maybe é o disco mais guitarreiro e cru do Oasis. Quem conhece a banda apenas das baladas radiofônicas (“Wonderwall”, “Stop Crying Your Heart Out”), pode até estranhar a agressividade do quinteto logo na estreia. Owen Morris, que fez todo o trabalho de mixagem e parte da produção, é responsável também por muitas dessas características. 

“Queria que o som fosse o mais pesado possível, pois estava frustrado com as máquinas e a música dance e queria guitarras altas. E por sorte, eles fizeram isso”, ele diz.

Owen Morris começou a trabalhar com o grupo na finalização do disco. “Columbia” e “Rock’n’Roll Star” não estavam terminadas. Ele conta que, quando ouviu o que estava pronto, viu que o resultado era o trabalho de iniciantes em produção, gente que não estava calejada ou conhecia certas técnicas que podem melhorar o resultado final. Ele gravou os backing vocals de Noel com facilidade e depois os vocais principais de Liam Gallagher. Na hora de trabalhar no material, disse para Liam: “fuck off, man!”, para que pudesse trabalhar em paz. Noel voltou e perguntou se ele tinha mesmo mandado o irmão dele se foder. Morris confirmou e Noel achou que o produtor tinha feito o certo.

Morris também sacou logo que o baterista Tony McCarrol era um instrumentista bem básico, mas notou que sua precisão de tempo era imensa. Usou alguns truques de edição dos produtores Phil Spector e Toni Visconti – que ele achou em uma revista, semana antes de começar a trabalhar com o Oasis – e acabou fazendo a bateria e o baixo da banda soarem melhores, com mais groove e maior pegada. Em “Columbia”, por exemplo, o compasso é 4/4, mas graças a um truque com tape delay a música pulsa mais rápido, como um compasso 8/8. (Alan White substituiria McCarrol nas baquetas já no ano seguinte).

Por fim, Morris acha que o mix de “Rock’n’Roll Star” e principalmente o de “Columbia” são os melhores que já fez na vida. O resultado foi tão bom que ele acabou trabalhando em todas as outras faixas do disco. Morris também cortou pela metade o solo de Noel em “Live Forever”. Noel ficou puto e pediu para não cortar na versão final da faixa. Morris obedeceu.

Não dá para afirmar categoricamente que Definitely Maybe é o melhor disco do grupo, mas ele foi um dos responsáveis por lançar o britpop no momento em que o rock inglês se renovava através de bandas como Blur, Suede e Pulp - e chegou a 20 milhões de cópias no mundo todo desde o lançamento, colocando o Oasis no primeiro time do mainstream mundial.

0 comentários:

Postar um comentário