domingo, 9 de novembro de 2014

Circuito Banco do Brasil: Kings Of Leon supera chuva e faz melhor show da noite

Fotos: Adriana Vieira

Por Bruno Eduardo

O Kings Of Leon não é mais aquela banda formada por quatro caras hipongos fazendo uma espécie de rock-blues do interior. Esqueçam toda aquela simbologia criada nos primeiros discos. Hoje, eles possuem um conjunto de canções com arranjos pop menos intrincados, como é o caso de "Temple" e "Use Somebody" (hit que poderia estar em algum álbum do Imagine Dragons). O esvaziamento da Apoteose após o show do Paramore ficou evidente - principalmente na pista premium. A chuva que já incomodava, apertou no momento que o grupo subiu no palco - nada que intimidasse o público do Kings Of Leon, que era formado em sua maioria por uma galera mais cult e menos descolada; público que cantou de cabo a rabo canções solitárias como "Cold Desert", por exemplo. O grupo foi o primeiro a fazer jus ao telão de alta definição que se encontrava no fundo do palco, apresentando uma coleção de imagens bem tramadas com efeitos e interatividade. Mesmo que os violões ainda tenham forte influência nas apresentações do Kings Of Leon, é no rock potente de "Don't Matter" - presente no último álbum, Mechanicall Bull e "Notion" que as coisas ficam realmente boas. O bis, mais uma vez não foi pedido  - o que já está virando uma característica desse novo público de rock - mas ele veio ao som do hard-folk setentista, "Black Thumbnail" e do sucesso maior do grupo: "Sex On Fire". 

Em sua quarta passagem pelo país, fica provado que o Kings Of Leon sabe conviver bem com essa mutação sonora - se bem que os melhores momentos da noite se deram quando a banda resolveu injetar doses de adrenalina em seu cardápio cada vez menos sulista.


0 comentários:

Postar um comentário