quinta-feira, 19 de setembro de 2013

ROCK IN RIO 2013 - ALICE IN CHAINS

Foto: Bruno Eduardo
Com repertório irretocável, Alice in Chains supera última passagem no país


Por Bruno Eduardo

Foi um dos melhores sons do festival, certamente. Com maturidade e inteligência, a banda liderada pelo guitarrista Jerry Cantrell, passou à vontade pelo Palco Mundo, sem se intimidar por ter o imenso público do Metallica à sua frente. Duas músicas do consagrado Dirt (lançado em 1992) foram escolhidas para iniciar a ótima apresentação do Alice in Chains – a pancada “Them Bones”, e “Dam That River”. Embora o grupo esteja divulgando o seu mais recente disco, The Devil Put Dinosaurs Here, o que se viu foi um repertório recheado de clássicos, e com o bônus da boa performance de William DuVall – que parece mais integrado ao grupo do que na última passagem pelo Brasil. Mesmo que incomparável, o vocalista não desanda a voz em rugidos imortalizados por Layne Staley - o refrão de “Man in The Box”, por exemplo. 
 
Embora ainda esteja na memória dos fãs, Layne é lembrado por Jerry Cantrell: “Essa música é para um irmão, que esteve aqui conosco em nossa última visita ao Rio”. E executam “Nutshell” – que ficou consagrada no EP semi-acústico lançado em 1994, "Jar of Flies". A voz de DuVall volta a brilhar em “Rain When I Die”, e o grupo repassa uma versão mais pesada de “We Die Young”. 


A parte final do show foi reservada à sequência grunge de hits marcantes: “Down in A Hole”, “Would?” e “Rooster”. Com essa nova formação, que já completa quatro anos, o Alice in Chains passa pelo palco do Rock in Rio com uma firmeza não vista na maioria das bandas do cast.

[Matéria publicada originalmente por Bruno Eduardo no Portal Rock Press]

0 comentários:

Postar um comentário