K.K. Downing diz que já trabalha em novo álbum e relembra Judas Priest no Rock in Rio

KK's Priest: álbum de estreia pode ganhar continuação em breve


K.K. Downing
esteve no Judas Priest por quatro décadas ininterruptas. Foram dezessete álbuns de estúdio, milhões de cópias vendidas e o nome marcado como um dos principais guitarristas da história do heavy metal mundial. Não há como negar que ao lado de Glenn Tipton, ele formou uma das duplas de guitarra mais influentes do gênero.


Mais de uma década fora da banda que ajudou consagrar, Downing decidiu sair com o seu próprio Priest. Afinal, o KK's Priest tem em sua formação original, o ex-baterista do Judas, Les Binks (mas este não gravou o álbum por conta de uma lesão) e o vocalista Tim Owens, que substituiu Rob Halford nos anos 90, quando o mesmo deixou a banda para formar o Fight. Com fôlego renovado e muito bem acompanhado, K.K. colocou na praça o álbum de estreia da banda, intitulado Sermons Of The Sinner.


"Espero que gostem da energia do disco e sintam que o verdadeiro metal e o metal clássico estão vivos", disse K.K. Downing em entrevista ao Rock On Board.

 

Assista a entrevista com K.K. DOWNING clicando AQUI

 

O lançamento do álbum chegou a ser adiado por conta da pandemia, mas isso não impediu a banda de já começar a pensar numa sequência de estúdio. "Já estamos trabalhando num novo álbum. O que posso dizer é que não serão álbuns separados. Haverá uma conexão entre o próximo e 'Sermons Of The Sinner', sem que seja algo intencionalmente conceitual", revela.


E será que ele pretende tocar o álbum inteiro nos shows? "Sim! Essas músicas foram feitas pensando em como funcionariam ao vivo. Como na minha vida eu fiz muitos discos, mas só tocava duas ou três músicas de cada álbum nos shows, eu queria ser capaz de tocar todas as músicas num show. E podemos fazer isso!".


K.K.Downing também relembrou a primeira vez que veio tocar no Brasil. Em 1991, o Judas Priest foi uma das atrações da segunda edição do Rock in Rio, e a banda se apresentou no que hoje o festival chama de 'Dia do Metal'. Na ocasião, o Judas tocou na mesma noite de Megadeth, Queensryshe, Guns N'Roses, Sepultura e Lobão. Em tom de notalgia, ele fala do período no Rio. "Foram três dias maravilhosos. Eu lembro muito bem desses dias. Não consegui sair muito com as outras bandas, mas lembro de ter falado com o pessoal do Sepultura, rapidamente. O show foi incrível e pudemos aproveitar demais!".


Por fim, K.K. mandou um recado aos fãs brasileiros e prometeu trazer a banda ao país em breve. "Espero que vocês gostem das canções de 'Sermons Of The Sinner' e estaremos no Brasil assim que pudermos! Cuidem-se!"

Bruno Eduardo

Jornalista e repórter fotográfico, é editor do site Rock On Board, repórter colaborador no site Midiorama e apresentador do programa "ARNews" e "O Papo é Pop" nas rádios Oceânica FM (105.9) e Planet Rock. Como crítico cultural, foi Editor-chefe e colaborador do Portal Rock Press, e colunista do blog "Discoteca" da editora Abril. Desde 2005 participa das coberturas de grandes festivais como Rock in Rio, Lollapalooza Brasil, Claro Q é Rock, Monsters Of Rock, Abril Pro Rock, Summer Break Festival, Tim Festival, entre outros. Na lista de entrevistados, nomes como Black Sabbath, Aerosmith, Queen, Faith No More, The Offspring, Linkin Park, Legião Urbana e Titãs.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
SOM-NA-CAIXA-2