Header Ads

test

Faith No More ganha biografia necessária e dá pistas sobre o futuro: "a história não terminou!"

Faith No More em sua formação atual, que vem desde 1997 com o Jon Hudson
Por Bruno Eduardo

Patton chegou na casa de Gould com uma garrafa de champanhe. Ele estalou dramaticamente a cortiça e ofereceu aos seus companheiros de banda um brinde, declarando: "Pessoal, tem sido uma experiência maravilhosa". Bordin se recusou a aceitar a taça. Bottum pegou um copo, e Gould também se juntou ao brinde. Mas o baixista do Faith No More aconselhou Patton a administrar a situação coletivamente, dizendo a ele: "Seja esperto, ok? Não saia da banda" - esse é apenas um trecho de Small Victories - The True Story Of Faith No More, biografia que conta a trajetória do Faith No More, uma das bandas mais interessantes e influentes da história do rock. O trecho acima aconteceu no capítulo que envolve a separação do grupo, em 1998. 

Para chegar no resultado final do livro, o autor Adrian Harte contou com a colaboração de alguns fãs e da própria banda, colhendo fotos raras, entrevistas de época e algumas várias horas de declarações e entrevistas dos próprios envolvidos na história. Ao todo, 45 pessoas foram entrevistadas e dos membros atuais, apenas Mike Patton não quis dar sua colaboração. 

Adrian diz no livro que o baixista Bill Gould e o baterista Mike Bordin foram os mais solícitos, mas o tecladista Roddy Bottum e o guitarrista Jon Hudson também ajudaram bastante a "clarear" os fatos. Jim Martin foi outro que negou-se a falar, mas indicou algumas entrevistas antigas para o autor tomar como base. Em contrapartida, Chuck Mosley, vocalista original do FNM fez questão de participar da série de entrevistas para o livro. Como Chuck faleceu no ano passado, essa pode ser considerada a sua última contribuição para a obra da banda.


As 350 páginas de Small Victories comprovam o quão singular era o Faith No More: uma banda que tornou-se grande no mundo inteiro após o lançamento de The Real Thing (1989), mas que nunca perdeu sua origem alternativa. Há várias histórias no livro que mostram a dificuldade do grupo em lidar com o modelo imposto pelo mainstream e sobreviver às diferenças pessoais entre eles. A biografia também deixa evidente como o grupo era fiel às suas intuições artísticas e inabalável em suas convicções como banda. 

O autor também dedica boa parte da obra aos períodos de feitura dos álbuns, com uma grande variedade de detalhes sobre o que aconteceu nos estúdios e o que influenciou a banda nos períodos de produção. Tanto que há um capítulo específico sobre a criação do maior hit do grupo, "Epic", e um outro sobre "Midlife Crisis", com comentários dos integrantes e do produtor Matt Wallace. É interessante dizer também, que os relatos aparecem devidamente cristalizados pela opinião do autor e acompanhados por informações arquivadas sobre os resultados comerciais dos discos e suas turnês. 

Além disso, há também ótimos relatos para assuntos mais polêmicos - como a saída do guitarrista Jim Martin e a tensa turnê com o Guns N'Roses em 1992, no qual a banda conta o que rolou na reunião com Axl Rose e Slash dentro do camarim - e outros mais reveladores - sobre a decisão de voltar aos palcos em 2009 e um possível retorno aos estúdios em breve: "A história não terminou", garante o autor.  Resumindo: Small Victories é o resumo mais digno e merecido que o Faith No More e seus fãs mereciam ter um dia.

Small Victories - The True Story Of Faith No More será lançado no dia 12 de setembro mas já está em pré-venda e você pode comprá-lo AQUI.

Nenhum comentário: