Header Ads

test

Rock in Rio Lisboa: Segundo dia começa em clima de muita dança com Anitta e Agir

Em sua primeira vez no RIR, Anitta exibe faixa com slogan do festival
Por Marcelo Alves

Quando Lady Gaga teve que cancelar o seu show no Rock in Rio do ano passado por conta de uma fibromialgia, muitos fãs pediram que Anitta a substituísse no primeiro dia do festival carioca. O pedido não foi acatado pela organização, que escalou o Maroon 5 para uma noite extra. Mas ficou o desejo para que a brasileira fizesse a sua estreia no Rock in Rio.

E ela aconteceu justamente no braço português do festival. Dando o pontapé inicial de sua primeira turnê na Europa, que ainda terá shows em Paris nesta segunda-feira e em Londres, na próxima quinta-feira, Anitta subiu ao palco mundo com status de atração internacional e um apoio do público que claramente não era apenas de brasileiros. "Hoje é um dia histórico na minha vida. Não tenho palavras para agradecer a Portugal pelo carinho. Nunca me senti tão bem recebida num lugar em toda a minha vida" - disse Anitta, agradecendo o apoio dos portugueses e pela estreia no Rock in Rio. 

Dona de um arsenal de hits bastante conhecido do público brasileiro, a cantora se apresentou ao público português e europeu, pois também há muitos estrangeiros de outras partes do continente acompanhando o festival no Parque da Bela Vista, com um show que poderia ser dividido em quatro partes. 

Depois de uma introdução em que entrou vestida de Carmen Miranda e cantou “Bang” e “Sim ou não”, Anitta privilegiou seus recentes lançamentos internacionais. Veio “Machika”, “Is that for me” e um medley em que juntou “Garota de Ipanema”, uma canção ícone do Brasil com “Is that for me”. 

Na segunda parte, a cantora carioca atacou com suas parcerias com cantores sertanejos universitários. Cantou “Romance com Safadeza”, “Loka” e ainda emendou com “Você partiu meu coração”. As três canções cantadas pelo público do Rock in Rio Lisboa como se fosse a plateia do Barra Music em pleno Rio de Janeiro ou qualquer outra casa de shows de outros estados do Brasil onde o sertanejo universitário faça sucesso. 

Anitta estava à vontade no papel de estrela em ascensão. Trocou duas vezes de roupa, tinha cenários temáticos para cada parte do show e bailarinos a acompanhando nas coreografias. Incluindo o quadradinho, sua marca registrada. 

A terceira parte do show foi a parte espanhola com “Downtown”, “Paradinha” e um dos seus lançamentos mais recentes, “Indecente”. Antes do show havia muita expectativa - e muitos davam como certo - pela presença da cantora Pablo Vittar em “Sua Cara”. Não aconteceu. Mas isso não diminuiu o entusiasmo da plateia na canção que estaca pronto para a reta final dedicado ao funk. 

"É um dia histórico para mim e para todos os funkeiros do Brasil que estão vendo nosso ritmo chegar tão longe. Que todos os funkeiros se sintam representados", disse Anitta antes de levar a plateia ao delírio com “Vai Malandra”. 

Se no meio do show, Anitta levou um cenário com imagens do calçadão de Copacabana, agora era a favela retratado no palco. Ela chega de moto como no clipe de “Vai, Malandra” e dá o seu recado. Seu primeiro sucesso, o “Show das Poderosas” encerra uma apresentação que deixou o público cansado de tanto dançar. 

Anitta deu o seu recado. Hoje ela é o nome do Brasil. No ano que vem será a vez do público brasileiro recebê-la no Rock in Rio carioca. Em dezembro do ano passado, a cantora havia sido a primeira atração confirmada no festival de 2019.

Show do Agir tem até pedido de casamento 
Muitas cores e dança no show do português Agir
Anitta foi descoberta e começou a fazer sucesso a partir de vídeos postados no YouTube. Trajetória semelhante tem o português Agir, que abriu o segundo dia de festival. Nome artístico de Bernardo Costa, Agir começou a cantar aos 12 anos, quando passou a postar músicas na plataforma de vídeos. 

Hoje com 30 anos e três discos lançados - Agir (2010), Leva-me à sério (2015) e No Fame (2018) -, Agir, cujo nome tem relação com o verbo, pois ele diz que “prefere agir duas vezes antes de pensar”, desfilou o seu repertório de dance hall, hip hip é R&B para um público maior do que o que esteve no primeiro show do dia anterior. E também para um público ainda mais apaixonado. 

Desconhecido no Brasil, Agir tem um enorme popularidade em Portugal. O que foi demonstrado a cada vez que o público cantava as letras de seus sucessos como “Make Up”, “Parte-me o pescoço” e “Bola de Cristal”. O cantor também recebeu duas convidadas. As cantoras Carolina Deslandes, com quem cantou “Mountains”, é Manu Gavassi, com quem dividiu a canção “Ninguém vai saber”. 

O show ainda teve um momento “o amor é lindo”. Antes de cantar “Como ela é bela”, Agir recebeu um fã chamado Diogo no palco. O jovem subiu ao palco e pediu a namorada em casamento diante de milhares de pessoas. Ela disse sim, para delírio do público. 

Nenhum comentário: