Header Ads

DISCOS: Reduto (Inverso)

Foto: Divulgação
REDUTO
Inverso
Independente; 2016
Por Bruno Eduardo


Quem conferiu a nossa lista de melhores discos de 2015 pôde notar que a cena carioca anda produzindo desenfreadamente [só no Rock On Board foram dez (!!!) discos mencionados]. Disse e repito: não há falta de oferta no rock independente. Basta boa vontade e inteligência. Agora, se você é mais um desses que estava hibernando em alguma caverna ou recluso da civilização, não tem problema. A fábrica do rock não fecha para balanço nem em época de festas, e seus "funcionários" seguem trabalhando e fazendo hora extra. Um dos exemplos é o Reduto, que no apagar - ou acender? - das luzes aparece com seu segundo trabalho de estúdio, intitulado Inverso

Pelo que parece, a mudança de integrantes não modificou a proposta original do grupo. O quarteto segue investindo na cartilha "rock de arena" - cheia de guitarras encorpadas e algumas tentativas de refrões para a galera - que inclusive pontuou o disco de estreia da banda (lançado em 2014). O início com "Presságio" é apenas uma constatação de que as coisas continuam funcionando. A faixa - que já ganhou vídeo clipe [assista AQUI] - chama a atenção pelo estrofe principal, com verso fácil e melodia simples. Embora a música seguinte ("") também possua o mesmo modelo de rock forte com estrofes memoráveis, o Reduto não veio disposto a reproduzir chicletes. "Ardor" e "15 Pras Seis" representam esse outro lado do grupo, com leves doses de introspecção na primeira e melancolia despretensiosa na segunda.

Talvez por ter surgido na brasa, no frigir da cena, Inverso nada mais é que um disco para ser tocado ao vivo - sendo totalmente adequado aos becos roqueiros e enfumaçados que seguem movimentando as esquinas do rock carioca. É nessa onda que eles acertam na mosca em "Profana", canção de levada visceral porém cheia de boas sacadas melódicas (como a variação vocal de João Faber e um bem tramado backing). Essa, inclusive, daria um ótimo vídeo clipe ao vivo, já que resume perfeitamente e em menos de três minutos, o supra-sumo do rock-arena-diminuto do Reduto (fica a sugestão!).

Um comentário: