Header Ads

test

Lollapalooza Brasil: The Killers distribui hits, luzes e encerra Lolla com show irretocável

Brandon Flowers liderou cantoria durante todo show do The Killers no Lolla
Por Bruno Eduardo

A escolha não poderia ter sido melhor. Foi ao som de hits e muita cantoria que o The Killers fechou o Lollapalooza Brasil 2018 com chave de ouro. A banda já havia se apresentado no festival em 2013, época em que o Lolla ainda era realizado no Jockey Club. No entanto, a apresentação desta noite fica marcada pela energia positiva que o grupo passou para o público, num dos shows mais coesos do festival.

Caprichando nas luzes, a banda surgiu ao som de "The Man", canção oitentista que está presente no seu mais novo trabalho, Wonderful Wonderful, lançado no ano passado. Com muita audácia e um Brandon Flowers cheio de gás, eles causaram euforia na plateia logo no início com o super hit, "Somebody Told Me" e a dançante "Spaceman". Da formação que veio ao Brasil em 2013, duas ausências ficam evidentes: o guitarrista Dave Keuning e baixista Mark Stoermer, que decidiram ser apenas músicos de estúdio e pediram um tempo das turnês. 

A escolha do repertório foi um dos pontos altos da apresentação, com base principalmente nos dois primeiros álbuns do grupo. Só de Hot Fuss, lançado em 2004, foram cinco, com destaque para fantástica "Jenny Was A Friend Of Mine" e sua levada de baixo contagiante, e o teclado preeminente de "Smile Like You Mean it". É um show dos bons. Dos melhores da banda por aqui - eles já vieram em outras três oportunidades. "E aí, São Paulo. Vocês estavam com saudades? Faz tempo, hein? Eu prometo que nós não vamos ficar tanto tempo assim sem nos vermos de novo", disse Brandon, logo no início da apresentação.

Além de todo atrativo que esta grande apresentação impõe, há algumas participações curiosas no show. A primeira, da apresentadora do Multishow, Dedé Teicher, que tocou bateria com o grupo em "For Reasons Unknown", do ótimo Sam Towns, lançado em 2006. Depois foi a vez de Liam Gallagher, que tocou no mesmo palco um pouco mais cedo, voltar para uma rápida aparição em "All These Things I've Done". A apresentação ainda teve alguns momentos marcantes, como a execução cheia de luzes brilhantes em "Human", um dos últimos grandes hinos da banda na década passada. 

No final, a sempre necessária "When You Were Young", e a queridinha dos fãs, "Mr. Brightside", que encerrou o maior Lollapalooza Brasil da história de forma digna. Mesmo com um show não tão longo se comparado aos dois headliners das noites anteriores, o The Killers mostra que sabe dominar uma grande arena como poucas bandas no mundo e deixa de presente um show irretocável. 

Nenhum comentário: