quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Discos: Reverendo Frankenstein (Está Vivo... Está Vivo!)

Foto: Paula Arjona
Reverendo Frankenstein está na estrada desde 2012
REVERENDO FRANKENSTEIN
"Está Vivo... Está Vivo!"
RF Records; 2016
Por Ricardo Cachorrão


Na estrada desde 2012, os rapazes M. Krempel (vocal), Alex From Hell (guitarra), Felipe INRI (baixo) e Fábio Kovero (bateria), saem do ABC Paulista com sua colcha de retalhos musical que mistura o melhor do rock and roll, rockabilly, punk rock e surf music numa bem azeitada salada, que gera um psychobilly empolgante e visceral.

Depois de lançar um single digital em 2014 e participar de várias coletâneas, inclusive fora do Brasil, em 2016 chega a hora do primeiro álbum completo, o excelente “Está Vivo... Está Vivo!”, lançado no sugestivo dia 31/10, o Dia das Bruxas!

Indo ao que realmente interessa, da abertura com o tema “A Vingança de Frank”, você já tem ideia do que te espera ao longo das 8 faixas do disco da Reverendo Frankenstein: muito rock’n’roll clássico, com pitadas de surf music, punk rock, rockabilly, todas bem costuradas, como na clássica história do monstro de Mary Shelley, gerando uma cacetada certeira do melhor do psychobilly.

I Hate You Baby” (essa, uma versão de um clássico do rockabilly brazuca, da banda K-Billys), “Esse Ser” e Trauma” dão o tom festeiro do álbum - que é impossível ouvir parado. O tipo de som que o grupo traz aos ouvintes nada mais é que um conjunto de guitarras, baixo e bateria certeiro e muito bem gravado, que soa como uma trilha sonora para se dançar alucinadamente.

A boa surpresa fica para a versão de “A Praieira”, de Chico Science & Nação Zumbi, em que o grupo não se limita apenas a fazer um mero cover. Eles conseguem imprimir identidade própria ao som - um 'psychobilly do mangue' - e o resultado é ótimo. Com forte pegada surf music, vem “Tailspin”, tema instrumental que conta com a participação especial de Daddy – O Grande, autor da música, guitarrista da banda americana Los Straitjackets. Detalhe: neste momento estou escrevendo esta resenha de pé, pois não tem como ficar parado! Sonzeira monstra!

Lado Escuro”, faixa velha conhecida do repertório da banda, que fez parte no EP de 2014, emendada por “Entre Trevas (Fique Longe de Mim)”, encerram o disco como começou, em alto nível! Reverendo Frankenstein, um monstro que vale a pena levar pra casa.

0 comentários:

Postar um comentário