Header Ads

test

No Rio, Marky Ramone frustra fãs ao terminar o show antes do previsto

Foto: Felipe Diniz
Marky Ramone frustrou seus fãs ao abandonar o palco sem se despedir

Por Rom Jom

Sim, é verdade. Marky Ramone abandonou o palco após 47 minutos de show, causando a ira dos fãs, que vaiaram o espetáculo. Mas a noite até que começou bem. Ainda que a casa estivesse com a metade de sua capacidade ocupada, a energia estava ótima. A Marky Ramone’s South American Blitzkrieg” trouxe ao Brasil, além do baterista, o guitarrista Marcelo Gallo e o baixista Alejandro Viejo. Já o vocal, esteve muito bem representado por Oscar Chinellatto. "Rockway Beach"abriu a noite de celebração “Ramonística”, que de acordo com a produção, iria comemorar os 40 anos do punk rock mundial. Óbvio que num show desses, a roda de pogo come solta, ainda mais com clássicos punks, como por exemplo: "Teenage lobotomy" (Lobotomy!!! Lobotomy!!!), "Do you Wanna Dance", "Beat on the Breat", "Rock N´Roll High School" e "Surfin´Bird" - todas em velocidade acima do habitual. Da mesma forma foram os hinos consagrados "Judy is Punk" e "Gabba Gabba Hey!!". 

Tudo corria de forma festiva até a banda deixar o palco sem qualquer tipo de cerimônia. Como não houve qualquer despedida formal, muitos não entenderam aquilo como uma simples saída para o bis - conforme foi justificado mais tarde. Nem ao menos um simples "Boa noite", ou algo parecido veio de alguém do palco. As luzes continuaram apagadas por mais de vinte minutos, até que os gritos de “Hey Ho, Lets Go!!” foram entoados por alguns fãs, que pareciam acreditar que o grupo voltaria a qualquer momento. O clima foi ficando realmente estranho, até que as cortinas foram fechadas e um microfone surgiu no meio do palco como se algo fosse ser pronunciado. Mas logo o tiraram dali e as luzes foram acesas, mostrando ao público, da pior forma possível, que sim, tinha acabado mesmo. Ainda incrédulos, muitos não quiseram sair do Imperator, na esperança que a banda voltasse ao show - a maioria realmente não tinha entendido que aquilo ali era um fim. Quem entendeu o recado, vaiou - lógico.

Muitos fãs garantem que o tempo de show seria em torno de 80 a 100 minutos. Já a produção soltou uma nota afirmando que haviam 31 músicas no repertório, sendo que apenas 24 foram executadas. Ao todo tivemos apenas 47 minutos de músicas quase que ininterruptas. Clássicos aguardados, como "Blitzkrieg Bop", "Cretin Hop" e "R.A.M.O.N.E.S", que também estavam no set, não foram executadas - veja a nota da produção no final do texto.

De toda forma, mesmo que Marky Ramone tenha tido um bom motivo para não voltar ao palco ou tenha direito assegurado por contrato, é fato consumado que seus fãs mereciam um melhor tratamento, e - principalmente - respeito. Com isso, a chamada "festa de 40 anos do punk rock" terminou de forma indesejada e mostrou que Marky Ramone deve ter se esquecido do que é ser um punk de verdade. 

Nota de esclarecimento da produção A Grande Roubada:

Infelizmente, por razões pessoais, Marky Ramone decidiu interromper o show de ontem no Rio de Janeiro sem aviso prévio e sem se despedir da plateia, fugindo do padrão usual das suas últimas apresentações. Nossa produção cumpriu com todas as exigências e as cláusulas contratuais, assim como todos os custos envolvidos para a realização do evento foram previamente pagos. Nossas obrigações para com o artista foram cumpridas, porém determinadas condutas do mesmo fogem do nosso controle. 

Pedimos desculpas por quem, assim como nós, esperava mais desse show. Nossos anúncios prometem "cerca de 30 músicas" e a banda tocou 24 faixas do setlist (Rockaway Beach / Teenage Lobotomy / Psycho Therapy / Do You Wanna Dance / I Don't Care / Sheena Is a Punk Rocker / Havana Affair / Commando / I Wanna Be Your Boyfriend / Beat On The Brat / 53rd & 3rd / Now I Wanna Sniff Some Glue / Gimme Gimme Shock Treatment / Rock N Roll Highschool / Oh Oh I Love Her So / Surfin Bird / Judy Is a Punk / I Believe In Miracles / KKK Took My Baby Away / Pet Sematary / Chinese Rock / I Wanna Be Sedated / I Dont Wanna Walk Around With You / Pinhead) faltando apenas voltar para o bis, caso houvesse demanda do público, como em qualquer show. 


Porém, depois que saiu do palco, a banda continuou um tempo fazendo menção de voltar, perto do palco, motivo pelo qual a iluminação e o som continuaram operando no formato do show e aguardando o retorno da banda.


Após o artista decidir não voltar, os procedimentos para o encerramento do show foram tomados: as luzes foram acesas lentamente, as cortinas do palco foram fechadas e tocou a música de encerramento do show no sistema de som da casa (My Way, do Frank Sinatra), como acontece no final de todos os shows da banda, fazendo inclusive que as pessoas vaiassem, por terem entendido que o show tinha terminado sem despedida. 


A produção não se manifestou no palco, pois, quando os shows terminam, os procedimentos tomados são esses citados e, nesse caso específico, só pudemos nos manifestar sobre o assunto após todas as tentativas para reverter a situação e, sem uma explicação oficial da banda, dar alguma satisfação ao público. Entendemos a indignação do fãs e frisamos que cumprimos nossas obrigações da melhor forma possível.

2 comentários:

  1. Marky Ramones é rabugento pra caralho.... como todo punk velho deve ser. .. eu fui no show e curti a vera!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o espírito Flávio! Tenho vários amigos que possuem a mesma opinião que você sobre este show.

      Excluir