terça-feira, 14 de outubro de 2014

Por que Dave Grohl é um dos caras mais legais do rock?

Foto: Divulgação

Por Bruno Eduardo

Em junho deste ano, Dave Grohl surpreendeu o mundo mainstream por ter fraturado a perna durante um show do Foo Fighters e ao invés de cancelar a apresentação, decidiu voltar ao palco e finalizar o show numa cadeira de rodas.

Levando em conta a maioria das histórias sobre rockstars, criadas dentro da filosofia sexo, drogas e rock and roll, Dave Grohl não poderia ser considerado um ícone roqueiro dessa proporção. O cara não usa drogas pesadas, não destrói quarto de hotéis e raramente anda por aí murmurando sobre o quão chato é a vida de uma estrela do rock. Na verdade, as entrevistas de Grohl se distinguem pela sua implacável positividade.

Na verdade, Dave deve ser visto como um sóbrio e decente trabalhador. Sabe aquele gerente do seu trabalho, que está sempre bem humorado, que se mete em reuniões com os chefes de setores e toma um cafezinho com a galera dos serviços gerais, mas que não gosta de posar de patrão nas reuniões? Então, esse é Dave Grohl.

Um grande exemplo desse figurino encarnado pelo líder do Foo Fighters pode ser visto no documentário Back And Forth, que conta a trajetória do grupo desde o fim do Nirvana. No filme há várias cenas de tensão – envolvendo demissões de companheiros, divergências nos estúdios e algumas farpas de ex-integrantes – sempre remediadas pela impressionante serenidade de Dave. É essa visão positiva nos mais controversos momentos que fazem por justificar sua fama de “Mr. Nice Guy“.

Grohl também é um dos poucos artistas de rock que conseguem se conectar com os fãs no universo que os fãs consideram real – que vai muito além daquela selfie tirada num shopping ou da disputada sessão de autógrafos pós show. Todo mundo sabe que o limite existente entre a fantasia e a realidade de um ídolo é certamente o que mais intriga os fãs nesse “mundo encantando do rock and roll”. Então, imagine você assistindo um show, espremido por uma roda punk, e dentro dessa roda punk está ninguém menos que Dave Grohl. Quando estamos falando desse cara, a situação não é apenas uma suposição, ela acontece. Durante um show recente do Queens Of The Stone Age nos Estados Unidos, um fã fotografou Grohl no meio de uma rodinha, curtindo o show como um fã qualquer.

Há também vários outros relatos de fãs e colegas de imprensa que servem para desmistificar a imagem de ídolo intocável do ex-baterista do Nirvana. Entre essas lendas, há o famoso caso em que ele reconheceu uma fã com paralisia cerebral durante um show do Foo Fighters na Europa (relatado pelo The Guardian), e a fatídica doação de 1 bilhão de dólares para entidades que tratam de crianças com câncer.

Diga-me com quem andas que eu lhe direi quem és…

Mas não são apenas os fãs que podem comprovar a sua fama de “cara legal”. Independentemente de seus projetos paralelos, como o Them Crooked Vultures, o Probot e o fantástico Sound City, Grohl já trabalhou com um leque impressionante de artistas, incluindo Queens Of The Stone Age, Queen, Led Zeppelin, Nine Inch Nails, Cage The Elephant, Bruce Springsteen, Jack White, Rush, Roger Waters, Eddie Vedder e vários outros. Além disso, ele nunca perde uma oportunidade de prestar homenagem a seus ídolos – mesmo os menos conhecidos – ou participar de festivais independentes, com bandas undergrounds americanas.

A vida pessoal de Dave Grohl é exposta não apenas nos tabloides, mas por ele mesmo. Casado com uma produtora da MTV e pai de três meninas, o roqueiro é sempre visto em passeios com suas filhas e momentos famíliares. Inclusive, no já citado Back And Forth, Dave aparece dividido entre as gravações do álbum Wasting Light e os mergulhos na piscina ao lado das crianças (o disco foi gravado no porão da sua casa).


Tudo isso, é fato, fica diretamente ligado ao modelo que ele escolheu trabalhar sua imagem no mercado. Ingenuidade pensar que nada disso faz parte do jogo. Evidente que faz. E tal constatação de seu engajamento “marketeiro” serve apenas como mais um motivo para podermos afirmar que Dave Grohl realmente sabe das coisas.

0 comentários:

Postar um comentário